The forgotten Light of day, waiting for me outside of this cave

O grande dragão fala: a flor do deserto havia morrido e eu não havia percebido

Atualizado: Out 4

O grande dragão fala


Flor morta do deserto,

Aquela que culpa sempre o outro

Pela própria sorte!


Aquela aliada de conveniência

A verdadeira divisora da família

A verdadeira amante da discórdia!


Aquela prima do rei,

Que rejeita a amizade

E ama todo o conflito!


Aquela filha da lua,

Que não vê que a Lua

Não tem luz própria


Que a luz da Lua

É na verdade,

Aquela que vem do Sol!


Amante das coisas mortas,

Dos vícios e dos espíritos demoníacos

Que se apossam do corpo


Amante da falsa sabedoria

Da superstição e da idolatria

Do falso-crer, do falso-entender!


Se sua própria mãe a rejeita

E você ainda espalha dela

A sua costumeira blasfêmia


Se o seu próprio pai a rejeita

E você ainda espalha dele

A sua costumeira blasfêmia


Então amaldiçoada está

A sua vida na terra!


Apesar disso não ver

E culpar sempre o outro

Pela própria sorte!


Nunca mais lhe abro o meu coração

E lhe conto do que é meu

ETERNA TRAIDORA!


Lilith, the Dark Moon; the Dark love; the Dark faith
Lilith, the Dark Moon; the Dark love; the Dark faith - We Must Always Learn From the Enemy

Lilith, a Lua Negra; o amor das Trevas; a fé das trevas - Devemos sempre aprender com o inimigo.


"If you know the enemy and know yourself, you need not fear the result of a hundred battles. If you know yourself but not the enemy, for every victory gained you will also suffer a defeat. If you know neither the enemy nor yourself, you will succumb in every battle.”


Sun Tzu, The Art of War





O mal da concupiscência da vista

"O olho é a luz do teu corpo. Se o teu olho for simples, estará em luz todo o teu corpo; se, porém, o teu olho ficar mau, estará em trevas todo o teu corpo. Ora, se a própria luz em ti se houver tornado em trevas, quão grandes serão essas trevas!"


Teu olho é a luz do teu corpo

Teu olho é a luz do teu corpo Jesus não se refere aos olhos (plural), mas ao olho (singular), isto é, ao “olho simples”, à visão mística, à intuição espiritual do homem. Esse Eu divino ilumina todo o ego humano. Mas, quando esse olho da visão divina se obscurecer, então toda a vida humana estará envolta em trevas. A luz incolor do Eu é “simples” por plenitude, ao passo que as luzes multicores do ego são complexas por vacuidade.


HUBERTO ROHDEN . A MENSAGEM VIVA DO CRISTO (O Novo Testamento) . Texto do Evangelho de Jesus Cristo, Segundo Mateus, Marcos, Lucas e João, Traduzido do Original Grego do Primeiro Século e Comentado por Huberto Rohden . Versão de Ebook (Página 75).


Pantera (ou Onça) segundo alegoria de Dante Aliguieri na Divina Comédia.

fraude (bens materiais) e luxúria (corpo).


3 visualizações0 comentário